▸ Agenda Cultural ▸ Artigos ▸ Carnaval ▸ Celebridades ▸ Cotidiano ▸ Cultura ▸ Destaques ▸ Economia ▸ Educação ▸ Entretenimento ▸ Esporte ▸ Eventos Sociais ▸ Festival Folclórico de Parintins ▸ Internacional ▸ Justiça ▸ Lazer ▸ Meio Ambiente ▸ Nutrição ▸ Polícia ▸ Política ▸ Religião ▸ Saúde ▸ Tecnologia ▸ TRANSPORTES ▸ Turismo

Flagrantes da Política
Compartilhar Imprimir

08/03/2018 | 11:44 | Por: Portal Flagrante

ELEIÇÕES 2018 – Conversa fiada não enganará eleitor

 Grupo político que transformou o Amazonas num caos nos últimos anos, desconfigurando a Zona franca de Manaus, superfaturando obras faraônicas, muitas delas desnecessárias, como A Arena da Amazônia e a Cidade Universitária, em detrimento ao aumento de salário dos funcionários públicos e investimentos para melhorar os serviços públicos, tenta, desesperadamente se reorganizar para se manter no poder.

 
Olhos atentos
 
O eleitor precisa estar muito atento para não ser enganado mais uma vez com promessas vazias, como a do governador Amazonino Mendes, na eleição suplementar, de “arrumar a casa”. 
 
Arrumar a casa?
 
Mesmo sendo um termo popular, literal, arrumar a casa fica mais próximo de um problema pequeno. Já, uma administração pública, ‘arrumar a casa’ parece mais uma mentira. Ninguém arruma um estado com as dimensões do Amazonas, continental, em apenas um ano. 
 
Desarrumou
 
Além de não ter arrumado nada até agora, a não ser a sua própria casa, com o polêmico muro de arrimo na mansão no Tarumã, o governador Amazonino e sua equipe desarrumaram o que estava funcionando bem, como a tentativa de por fim ao direito adquirido por lei, das promoções dos policiais militares que deflagrou a ira dos militares e uma possível greve nos próximos dias.
 
Candidato a presidente e a ZFM
 
O pré-candidato à presidência do Brasil pelo NOVO, causou uma mistura de revolta e surpresa ao comparar a Zona Franca de Manaus ao “Bolsa Família”. João Amoêdo, concedeu entrevista coletiva na última quarta-feira (07), em Manaus. No fundo no fundo ele tem um pouco de razão. A economia do Amazonas, há décadas, depende exclusivamente do modelo ZFM e neste tempo o poder público não conseguiu desenvolver outro modelo que pudesse alavancar a economia e local.
 
...Resultado
 
Por conta da inércia dos governos passados e atual, o estado vive uma crise sem precedentes  e sem perspectivas de sair da total dependência do atual modelo econômico da ZFM. O Polo Industrial de Manaus (PIM), apesar de faturar milhões todos os anos, pouco reflete em melhoria da qualidade de vida da população. Virou uma espécie de “Bolsa Família”: aquele pouquinho que não tira ninguém da miséria e acomodou os que recebem a migalha.
 
Polos potenciais
 
O Amazonas tem outros meios ou pode explorar modelos como o Polo Naval, parado no governo de Omar Aziz e que não consegue decolar por conta da burocracia e falta de vontade política. O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Naval, Náutica, Offshore e Reparo do Amazonas (Sindnaval) tem lutado para convencer o poder público a investir no polo naval, mas tem encontrado dificuldade. Segundo ele, se esse novo polo saísse do papel, milhares de empregos diretos e indiretos dariam um impulso à economia do Estado do Amazonas. O investimento em turismo também seriam muito importante.
 
Leia Também

© Copyright 2016 Portal Flagrante. Todos os direitos reservados.