▸ Agenda Cultural ▸ Artigos ▸ Carnaval ▸ Celebridades ▸ Cotidiano ▸ Cultura ▸ Destaques ▸ Economia ▸ Educação ▸ Entretenimento ▸ Esporte ▸ Eventos Sociais ▸ Festival Folclórico de Parintins ▸ Internacional ▸ Justiça ▸ Lazer ▸ Meio Ambiente ▸ Nutrição ▸ Polícia ▸ Política ▸ Religião ▸ Saúde ▸ Tecnologia ▸ TRANSPORTES ▸ Turismo

Notícias
Compartilhar Imprimir

TRANSPORTES | RECLAMAÇÕES | 25/02/2017 | 14:30 | Por: Portal Flagrante

Falta de troco e críticas marcam 1º dia da passagem a R$ 3,80

A passagem a R$ 3,80 nos coletivos de Manaus começou a valer neste sábado (25). A falta de troco foi alvo de reclamação por parte de passageiros e cobradores. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Manaus (Sinetram), o troco máximo é para até R$ 20.
 
O assistente administrativo Adriano Tavares, 33, criticou o aumento da tarifa. “Seria bom se melhorasse também a qualidade do serviço, porque a gente não tem o retorno que deveria ter”, afirmou
 
No Terminal 5, localizado na Zona Leste da capital, a jornaleira Elza Souza, 61 anos, disse que teve problemas para receber R$ 0,20 de troco.  “Eu dei R$ 4 e foi difícil receber os R$ 0,20. Eles acham que a pessoa tem que levar as moedas, enquanto eles têm que ter os centavos para o usuário. Muitos já sabiam [do aumento da passagem], porque está há dias sendo divulgado”, comentou.
 
A merendeira Francisca Aguiar, 52, também reclamou do atendimento no primeiro dia de cobrança. "Se você leva R$ 4, [o cobrador] diz 'não tem troco, pode descer!'", relatou.
 
Cobradoras de ônibus rebateram as críticas dos passageiros. “Está muito ruim. Os passageiros não trazem dinheiro trocado e a gente tem que correr atrás. Por que não deixa logo [a tarifa] em R$ 3, R$ 4? Só complicou a vida do cobrador”, disse Jaqueline Barros.
 
A também cobradora Fátima de Oliveira disse que chegou a discutir com uma passageira por falta de troco. “Discuti por causa de R$ 0,5! A gente está ali, sentado na cadeira, com a obrigação de cobrar a passagem e dar o troco que tem. Não dá para ficar correndo atrás de moeda”, reclamou.
 
A cobradora Estelita Valente levou R$ 16 do próprio bolso para usar como troco. “A empresa não dá nenhum dinheiro para a gente. O correto seria ter, pelo menos, R$ 10 para começar o dia. Eu espero que melhore na segunda-feira”, acrescentou.
 
 
 
 
 
Fonte: G1
Deixe seu Comentário

Nome:

Email:

Seu email não será publicado
Mensagem:
Leia Também

© Copyright 2016 Portal Flagrante. Todos os direitos reservados.