▸ Agenda Cultural ▸ Artigos ▸ Carnaval ▸ Celebridades ▸ Cotidiano ▸ Cultura ▸ Destaques ▸ Economia ▸ Educação ▸ Entretenimento ▸ Esporte ▸ Eventos Sociais ▸ Festival Folclórico de Parintins ▸ Internacional ▸ Justiça ▸ Lazer ▸ Meio Ambiente ▸ Nutrição ▸ Polícia ▸ Política ▸ Religião ▸ Saúde ▸ Tecnologia ▸ TRANSPORTES ▸ Turismo

Notícias
Compartilhar Imprimir

Política | MEDIDAS EMERGENCIAIS | 01/03/2019 | 17:40 | Por: Portal Flagrante

Legislação ampara medidas emergenciais contra H1N1, afirma Josué Neto

 
O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PSD), informou, nesta sexta-feira (01) que o Governo do Amazonas está amparado pela legislação a tomar medidas emergenciais para acelerar o recebimento das vacinas contra o vírus H1N1 e iniciar a imunização. O Ministério da Saúde informou que vai encaminhar um milhão de doses para o Amazonas até o dia 7 de abril. O índice de mortes no Estado já está acima de 25%.
 
Josué Neto fez uma indicação ao Governo do Amazonas na última quinta-feira (28) sugerindo a compra emergencial de vacinas. O Executivo informou que o Ministério da Saúde vai encaminhar as vacinas, mas segundo o presidente é necessário acelerar esse processo.
 
“Está claro o empenho do Executivo em iniciar a imunização, mas acredito que por ser um caso extremo, é possível acelerar o recebimento, prestar apoio logístico e acelerar a imunização da nossa população com o apoio do Exército brasileiro”, disse.
 
O presidente explicou que o Instituto Butantan, que produz a vacina, vai disponibilizar as doses a partir do dia 13 de março, mas avalia que em 13 dias a contaminação pelo vírus pode chegar a proporções maiores.
 
De acordo com o Diretor de Licitação da Aleam, Wandecy Gomes, a Lei das Licitações (nº 8.666/ 1993) ampara o governo do Estado a adotar qualquer medida emergencial para iniciar a imunização contra H1N1. Ele lembrou que o Executivo já decretou situação de emergência na saúde, e por isso também pode fazer a compra das vacinas a qualquer momento para adiantar a imunização.
 
“Por já ter decretado a situação de emergência, o Governo do Estado pode adotar qualquer medida para acelerar a imunização. Inclusive comprar vacinas de fora, caso o Ministério da Saúde não tenha condições de fazer o envio imediato dessas vacinas. Não tem problema nenhum. Isso pode até acelerar o controle da doença”, afirmou Gomes.
 
A gripe H1N1, de acordo com o Ministério da Saúde, assim como a gripe comum, pode ser transmitida através do contato com objetos contaminados, gotículas respiratórias no ar e contato com a saliva de alguém que esteja com o vírus. Por isso é recomendando sempre lavar as mãos ou usar álcool em gel.
 
A vacina contra o vírus H1N1 pode ser tomada a partir dos 6 meses de vida.

 

Deixe seu Comentário

Nome:

Email:

Seu email não será publicado
Mensagem:
Leia Também

© Copyright 2016 Portal Flagrante. Todos os direitos reservados.