▸ Agenda Cultural ▸ Artigos ▸ Celebridades ▸ Cotidiano ▸ Cultura ▸ Destaques ▸ Economia ▸ Educação ▸ Entretenimento ▸ Esporte ▸ Eventos Sociais ▸ Festival Folclórico de Parintins ▸ Internacional ▸ Justiça ▸ Lazer ▸ Meio Ambiente ▸ Nutrição ▸ Polícia ▸ Política ▸ Religião ▸ Saúde ▸ Tecnologia ▸ TRANSPORTES ▸ Turismo

Notícias
Compartilhar Imprimir

Destaques | CIRURGIAS ELETIVAS | 12/09/2017 | 12:30 | Por: Portal Flagrante

TCE não encontra irregularidades na licitação e decisão reforça boa imagem do governador

 O Tribunal de Contas do Estado (TCE) desmente as falsas denúncias de superfaturamento de cirurgias eletivas contra a Secretaria de Saúde (SUSAM) e decide negar pedido de medida cautelar formulada pelo Ministério Público de Contas (MPC). A decisão calou os opositores de plantão que queriam e tentaram ‘sujar’ a administração do governador David Almeida.

A denúncia foi feita pela diretora de um instituto ligado as artes cênicas, que tentou a todo custo entrar no certame de licitação para a realização das cirurgias, mas perdeu colocou sob suspeita a licitação.
A decisão da conselheira Yara Lins dos Santos, pôs por terra a tentativa de desqualificar e enfraquecer a força política exercita hoje pelo governador Davi Almeida, a mais nova e resistente oposição do Estado do Amazonas.
A denúncia de superfaturamento, feita por uma das concorrentes na licitação, diretora do Instituto Gente Amazônica (IGAM), foi feita em plena eleição suplementar e foi vastamente divulgada pelas redes sociais como ‘verdadeiras’. 
David Almeida apoiava a candidata Rebecca Garcia (PP) ao governo, contrariando grupos políticos contrários, que apoiavam a candidatura de Amazonino Mendes. 
A denúncia de Maria, como ficou conhecida a diretora do IGAM, que originou desconfiança do certame, parece ter sido desmentida pelo TCE. Ela também era parte interessada em ganhar a licitação que beneficiou mais de 700 pessoas com cirurgias necessárias e urgentes.
A decisão do governador David Almeida, fez a fila de milhares de pacientes que esperavam por cirurgias há anos, andasse e acabasse com sofrimento de muitos no estado.
Veja decisão da conselheira Yara Lins  ítegra:
 
Deixe seu Comentário

Nome:

Email:

Seu email não será publicado
Mensagem:
Leia Também

© Copyright 2016 Portal Flagrante. Todos os direitos reservados.