Polícia Civil prende empresário investigado por envolvimento em esquema de pirâmide financeira

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin


Policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), cumpriram, na manhã desta quinta-feira (26/12), por volta das 9h, mandado de prisão preventiva por estelionato em nome do empresário André Luiz Athayde Gomes, 47. Ele é investigado por envolvimento em um esquema de pirâmide financeira que teria lesado mais de 100 pessoas e desviado cerca de R$ 5 milhões. A prisão foi efetuada em um condomínio situado na avenida Mário Ypiranga, bairro Adrianópolis, zona centro-sul da cidade.

De acordo com Aldeney Goes, titular da Derfd, as investigações em torno do caso tiveram início na metade deste ano. O delegado informou que André Luiz e o venezuelano Rafael Martins Suarez Salazar, 41, que foi preso no dia 16 deste mês pela equipe da especializada, eram sócios de uma empresa que atua no mercado financeiro, na prática de venda de criptomoedas. Os empresários estavam iludindo os interessados no serviço, com promessas de ganhos elevados por meio do negócio.

“As pessoas acabavam vendendo veículos, resgatando dinheiro da poupança e aplicando no negócio. Destaco que, no início, as vítimas tiveram retorno do investimento, porém, nos últimos dois meses os infratores não realizaram mais os pagamentos dos rendimentos, que caracterizou o crime de estelionato. Durante os trabalhos, efetuamos a prisão de Rafael e, desta vez, prendemos o segundo envolvido”, disse o delegado.

Prisão – Conforme o titular da Derfd, a ordem judicial em nome de André Luiz foi expedida no dia 11 deste mês, pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, no Plantão Criminal. “Ao longo das diligências realizadas nesta manhã, prendemos o infrator e apreendemos um veículo da montadora Toyota, modelo Hilux, que foi subtraído de uma das vítimas, mediante promessa de ganho”, relatou Goes.

Procedimentos – André Luiz foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será encaminhado para a audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, situado no bairro São Francisco, zona sul da capital.

Natália Garcia

Natália Garcia

Assine a nossa newsletter

Clique no botão editar para alterar este texto.