Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Destaque

Arthur elogia aprovação de Calamidade Pública pelo Senado e diz que é momento de pensar no bem maior

 

 

 

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, elogiou em suas redes sociais o Senado Federal pela aprovação, nesta sexta-feira, 20/3, do decreto legislativo que estabelece Calamidade Pública no país pelo efeito Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. A medida entre em vigor de imediato, com validade até 31 de dezembro deste ano, e flexibiliza o orçamento da União, facilitando a utilização de recursos para as ações adotadas no combate à doença e seus efeitos sociais e econômicos, dando margem para que os governantes não sejam alcançados pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

“Aqui em Manaus não temos a menor intenção de infringir os limites da responsabilidade fiscal e nos antecipamos nas medidas de prevenção, nos organizando economicamente com um novo plano de contingência e, principalmente, fortalecendo a Secretaria Municipal de Saúde”, disse o prefeito, que já anunciou uma reforma administrativa para a redução dos gastos de custeio, para centrar os esforços no combate ao novo coronavírus.

 

Para Arthur Virgílio, o Senado agiu rápido, diante da solicitação da Presidência da República, aprovando o decreto legislativo. “É um momento que exige de todos os homens públicos e cidadãos comuns o esforço pelo bem maior, pela população”, afirmou.

 

O prefeito de Manaus foi um dos primeiros dirigentes do país a anunciar medidas de proteção à população para prevenir o contágio da Covid-19, declarada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que já está presente em mais de 160 países. Dois dias após a declaração de pandemia e antes da confirmação do primeiro caso em Manaus, ações de prevenção e controle foram anunciadas e, ao longo dos últimos nove dias, o Arthur vem adotando novas medidas, incluindo o decreto de Situação de Emergência, que também flexibiliza o orçamento para compra e aquisição de insumos, equipamentos, produtos, contratação temporária de pessoal, entre outros.

 

“Assim como no município o decreto de Situação de Emergência facilita o trato com os órgãos federais, dispensa licitações para necessidades emergenciais e outras atividades, o decreto de Calamidade Pública também dá esse guarda-chuva ao governo federal e, por conseguinte, os municípios e Estados podem ter acesso a mais recursos para o combate aos efeitos do novo coronavírus”, reforçou o prefeito.

 

Virgílio deve anunciar, em breve, novas decisões econômicas e administrativas, para redução de gastos para conter a queda da arrecadação e efeitos da pandemia na economia local. “Vamos fazer mais do que nossa parte. Estamos fazendo tudo o que é possível fazer e vamos anunciar novas medidas em breve”, adiantou.

 

Decreto legislativo

 

O Senado aprovou, em sessão remota, o decreto de Calamidade Pública solicitado pela Presidência da República, devido ao avanço do novo coronavírus. A medida flexibiliza o uso do orçamento público e tira a obrigação do governo federal de atingir os resultados fiscais. O déficit da União previsto para este ano está na casa de R$ 200 bilhões.

 

Texto – Jacira Oliveira / Semcom

Foto – Alex Pazuello / Semcom

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Manacapuru

O corpo de uma mulher que não teve a identidade revelada, foi encontrado com marcas de tortura na tarde deste domingo (17), no bairro...

Polícia

Uma mulher suspeita de cometer assaltos na cidade de Manaus, foi pega pela população na zona Sul da cidade, quando se tentava praticar mais...

Notícias

Manaus/AM- Brena Rayssa Pinheiro de Macedo, 28, foi vítima de um homem que ainda não foi identificado, na noite deste domingo (17), no bairro...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...