Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Destaque

SENADOR PLÍNIO VALÉRIO quer taxação das grandes fortunas para combater pandemia do corona vírus no Brasil

 

 

VALÉRIO DEFENDE URGÊNCIA NA VOTAÇÃO DE SEU PROJETO DE TAXAÇÃO DAS GRANDES FORTUNAS PARA FINANCIAR MINISTÉIRO DA SAÚDE E COMBATE PANDEMIA //MANAUS. Com o País oficialmente em estado de calamidade pública, o senador Plínio Valério (PSDB-AM) incluiu hoje entre fontes de recursos importantes para conter a propagação do coronavírus, a aprovação urgente do seu projeto que taxa as grandes fortunas. O projeto está tramitando na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e ,se aprovado, criará uma contribuição dos muito ricos do País, resultando em uma soma bilionária para colaborar com o governo nesse momento de crise sanitária mundial.

Pelo projeto de Plínio, o Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF) incidiria sobre patrimônio líquido superior a R$ 22,8 milhões, com alíquotas entre 0,5% e 1%. Quem tem patrimônio líquido entre 12 mil e 20 mil vezes o limite de isenção (entre R$ 22,8 milhões e R$ 38 milhões) pagaria 0,5% de imposto. Já as fortunas entre R$ 38 milhões e R$ 133,2 milhões, pagariam 0,75%. Milionários com patrimônio acima desse valor seriam tributados em 1%.

De acordo com o presidente da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) , Charles Alcântara, o Brasil possui 206 bilionários que, juntos, acumulam uma fortuna de mais de R$ 1,2 trilhão. Esses 206 bilionários pagam proporcionalmente menos impostos que a classe média e os pobres. Na avaliação do presidente da Fenafisco, se o país taxasse o patrimônio trilionário dessas famílias em apenas 1%, seria possível arrecadar R$ 80 bilhões. Pelos cálculos de Charles Alcântara, R$ 36 bilhões cobrados sobre a renda dos 206 bilionários somados a R$ 80 bilhões cobrados sobre o patrimônio do 1% das famílias mais ricas , resultaria em uma receita extra de R$ 116 bilhões para os cofres públicos.
_ Se o nosso projeto de lei tivesse sido aprovado, o Brasil estaria contando com tantos bilhões a mais para combater o coronavírus . E o governo não precisaria estar esperando uma colaboração que parece que não vem _ defendeu Valério.
Mobilizado junto com a bancada do Amazonas para buscar fontes de financiamento para o Ministério da Saúde, Plínio assinou também, junto com 22 senadores , o manifesto do Muda Senado pedindo que o presidente Jair Bolsonaro retire da pauta de votação o PLN 4, que muda regras orçamentárias, e destine os cerca de R$19 bilhões de que trata o projeto, para as ações de socorro a população vítima da pandemia.
_ Ao invés de entregar esses R$19 bilhões na mão de uma só pessoa na Comissão do Orçamento, esses recursos poderiam ser de grande ajuda nas ações do Ministério da Saúde de combate ao coronavírus que tanto pavor tem trazido a população. O Ministério da Saúde poderá empregar esses recursos para compra de respiradores, novos leitos de UTI, e equipamentos de proteção para os profissionais de saúde que estão dando o sangue para atender aos doentes nos hospitais _ defendeu Valério.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

Um vídeo que circula pelas redes sociais, mostra o momento em um suposto assaltante é espancado dentro de uma canoa e logo após é...

Notícias

Manaus/AM – Um detento do regime semiaberto, suspeito de assalto, foi linchado na noite desta segunda-feira (11), na rua São Nicolau do bairro Colônia...

Celebridades

Isabela Brito Guerra foi acusada de se aproveitar da amizade que tinha com o casal para aplicar golpe.

Destaque

Preço do gás de cozinha também sofreu reajuste. Aumento será de 7,2% em cada produto nas distribuidoras. Quem trabalha com transporte reclama do impacto...