Governo do Estado realiza ação de conscientização em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Sejusc fará colagem de cartazes em comércios da capital nos dias 15, 16 e 17 de junho

Como forma de alertar a população sobre a prática do trabalho infantil, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), vai executar uma ação de conscientização nos dias 15, 16 e 17 de junho. A campanha terá a participação do Conselho Estadual da Criança e do Adolescente (CEDCA) e Conselho Tutelar, fazendo a colagem de cartazes em comércios nas zonas norte, leste e oeste. Além disso, a rede de proteção atuará em conjunto para identificar possíveis casos onde seja constatada a prática.

Os cartazes carregam a mensagem “É muito cedo, muito triste e muito covarde, cortar infâncias pela metade”, frase em alusão à campanha nacional coordenada pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI). No material, serão disponibilizados os canais de denúncia para quem deseja relatar casos envolvendo crianças e adolescentes trabalhando de forma ilegal.

A distribuição acontecerá de segunda (15) até quarta-feira (17), das 9h às 11h, juntamente com as orientações preventivas em parceria com o CEDCA e Conselhos Tutelares de cada zona. A meta é afixar os cartazes em 100 estabelecimentos comerciais, sensibilizando o máximo de pessoas sobretudo pelo fato de nessas áreas existirem uma grande incidência de jovens praticando algum tipo de atividade.

De acordo com a secretária executiva dos Direitos da Criança do Adolescente da Sejusc, Edmara Castro, os trabalhos, deste ano, estão com um olhar diferenciado, levando em consideração o contexto de pandemia. Segundo ela, a ação é de grande valor, visto que o coronavírus deixou esse público ainda mais vulnerável.

“Essa ação é feita todo ano no dia 12 de junho, Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Este ano, a campanha tem foco no coronavírus, que é mais um risco para essa criança que está na rua praticando a mendicância ou efetuando algum trabalho. Agora, mais do que nunca, precisamos proteger essas crianças do trabalho infantil”, explicou.

Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil – O dia 12 de junho, Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em 2002. Desde então, convoca a sociedade, trabalhadores, empregadores e os governos a se mobilizarem contra a prática.

 Neste ano atípico por conta do distanciamento social provocado pela pandemia, a recomendação do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil é que realizem atividades on-line e para tanto, o slogan da campanha é “Covid-19: Agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”.

Pesquisas apontam que o quantitativo de crianças e adolescentes que se encontram em situação de exploração sexual pelo trabalho cresce a cada ano, constituindo uma das causas da repetência e evasão escolar. No Amazonas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados mostram que pelo menos 49 mil crianças e adolescentes estão em situação de trabalho, podendo ser maior uma vez que os dados do IBGE não consideram domésticos e de subsistência (alto consumo principalmente no interior) como forma de trabalho infantil.

PONTO DE ENCONTRO COM A IMPRENSA: às 9h desta segunda-feira (15), no posto BR, localizado na entrada da região comercial do Fuxico, no bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus

Fotos: Valter Campanato/Agência Brasil e Divulgação/Sejusc

 

Luciana

Luciana

Assine a nossa newsletter

Clique no botão editar para alterar este texto.