Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Saúde

JULHO AMARELO alerta para prevenção contra as Hepatites Virais

Dia mundial de luta contra os vários tipos da doença é lembrado no dia 28 de julho

Muitas vezes silenciosa e pela maioria das pessoas não conhecer a presença da doença, muitas vezes, isso faz com que se percam anos de um possível tratamento e permite que a doença avance e se espalhe. Para alertar a população contra a hepatite, doença que causa inflamação no fígado e pode evoluir para um câncer, mas que pode ser combatida com o diagnóstico precoce e o tratamento adequado.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu, em 2010, o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. Desde então, a data vem sendo celebrada anualmente, em 28 de julho. As hepatites virais são a causa de morte de cerca de 1,7 milhão de pessoas, por ano, no mundo.

“A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Em alguns casos, são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas”, explica o infectologista do Hapvida Saúde, Alexandre Santos.

As hepatites virais são inflamações causadas por vírus classificados por letras do alfabeto: A, B, C, D e E. Na última década, houve redução de 7% no número de casos de notificados da doença no país. Em 2018, foram registrados 42.383 casos de hepatites virais no Brasil. Em 2008, o número foi de 45.410 casos. Os dados são do Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais 2019, que apontou, ainda, queda de 9% no número de óbitos, saindo de 2.362 em 2007 para 2.156 em 2017.

Sintomas

De acordo com o infectologista, os sintomas mais comuns da hepatite A e B são: dor ou desconforto abdominal, dor muscular, fadiga, náusea e vômitos, perda de apetite, febre, urina escura e amarelamento da pele e olhos.

Entre as formas de manifestação mais comuns da hepatite C estão: dor ou inchaço abdominal, fadiga, náusea e vômitos, perda de apetite, febre, urina escura, coceira, amarelamento da pele e olhos e sangramento no esôfago ou no estômago.

Diagnóstico

O exame e o tratamento precoces podem evitar a evolução da doença para cirrose ou câncer de fígado. O diagnóstico pode ser feito por testes rápidos, que dão o resultado em uma hora, ou realizado em laboratório.

O exame de hepatite B também faz parte do rol de exames do pré-natal. A gestante deve ser diagnosticada e será tratada, se houver indicação, ainda durante a gravidez.

Prevenção e tratamento

A vacina é uma forma de prevenção contra as hepatites do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B também está protegido para a hepatite D. Para os demais tipos de vírus ainda não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico, esclarece o médico.

“A vacina contra a hepatite B pode ser administrada a partir do nascimento como parte do calendário de vacinação. A vacina contra hepatite A é recomendada aos 15 meses de idade, ou o mais cedo possível, quando a vacinação não ocorrer nestas idades”, destaca Alexandre Santos.

A hepatite A é uma doença aguda e o tratamento se baseia em dieta e repouso. Geralmente melhora em algumas semanas e a pessoa adquire imunidade, ou seja, não terá uma nova infecção. Todas as hepatites virais devem ser acompanhadas pelos profissionais de saúde, pois as infecções podem se agravar.

A hepatite C tem cura em mais de 95% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. As hepatites B e D têm tratamento e podem ser controladas, evitando a evolução para cirrose e câncer.

Sobre o Sistema Hapvida

Com 6,5 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como o maior sistema de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, América, Promed e Ame, RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 39 hospitais, 194 clínicas médicas, 42 prontos atendimentos, 177 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Manacapuru

O corpo de uma mulher que não teve a identidade revelada, foi encontrado com marcas de tortura na tarde deste domingo (17), no bairro...

Polícia

Uma mulher suspeita de cometer assaltos na cidade de Manaus, foi pega pela população na zona Sul da cidade, quando se tentava praticar mais...

Notícias

Manaus/AM- Brena Rayssa Pinheiro de Macedo, 28, foi vítima de um homem que ainda não foi identificado, na noite deste domingo (17), no bairro...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...