Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Destaque

SEAS capacita servidores sobre marco que regula a relação entre poder público e sociedade civil

Os servidores da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) que atuam direta e indiretamente no monitoramento de projetos desenvolvidos por Organizações da Sociedade Civil (OSCs) participaram, nesta quarta-feira (29/07), do Curso de Capacitação do Marco Regulatório das OSCs (MROSC).

Com a iniciativa, o Governo do Estado, por intermédio da Seas, investe na melhoria e no aprimoramento do trabalho de monitoramento que seus servidores realizam junto às Organizações da Sociedade Civil, que são fomentadas pelo Governo do Estado, constituindo a chamada rede complementar de Assistência Social.

A secretária executiva da Seas, Michelle Bessa, abriu oficialmente o curso e assinalou a importância de investir na boa qualidade do serviço público, proporcionando preparo técnico das equipes.

“A Seas atualmente coordena muitos projetos,  sendo 23 termos por meio de edital e 19 através de emendas parlamentares.  Sabemos da importância de investir no bom preparo técnico de servidores que são gestores de parceria, por isso é importante que vocês aprofundem seus conhecimentos nessa área para prestar um bom serviço”, reforçou.

O curso foi uma iniciativa da Comissão de Monitoramento e Avaliação (CMA) da Seas, que preparou o conteúdo para que todos compreendessem o contexto histórico que marcou o processo de construção do Marco Regulatório das OSCs.

A coordenadora do CMA, Elisângela Dolzane, explicou que a Lei nº 13.019/2014, também conhecida como MROSC, reúne um conjunto de estratégias que regulamentam a participação, a transparência na aplicação de recursos públicos e a efetividade da execução dos projetos desenvolvidos pelas entidades socioassistenciais em parceria com o Estado.

“Inicialmente, essa capacitação seria restrita à equipe do CMA e aos gestores de parceria, mas a gestão entendeu a necessidade de estendê-la aos servidores dos vários setores por onde esses processos tramitam, então o curso se expandiu e houve uma ótima adesão, com mais de 60 servidores participando”, declarou.

A Coordenação de Controle Interno da Seas apoiou o evento. O coordenador do setor, o advogado Jonh Altmann, explicou que as legislações anteriores eram esparsas e não norteavam as instituições socioassistenciais que, por não terem finalidade lucrativa, enfrentavam muitas dificuldades em executar suas atividades.

“Antes de 2017, as associações, entidades, igrejas e cooperativas sem fins lucrativos utilizavam convênios, contratos de gestão, termos de parceria e outros instrumentos jurídicos, mas nenhum contemplava todas essas organizações, e isso criava um ambiente de insegurança jurídica. O MROSC melhora o relacionamento entre Estado e essas organizações, por isso há necessidade de compreendê-lo, pois ele contempla as especificidades de cada organização”, explicou.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Manacapuru

O corpo de uma mulher que não teve a identidade revelada, foi encontrado com marcas de tortura na tarde deste domingo (17), no bairro...

Polícia

Uma mulher suspeita de cometer assaltos na cidade de Manaus, foi pega pela população na zona Sul da cidade, quando se tentava praticar mais...

Notícias

Manaus/AM- Brena Rayssa Pinheiro de Macedo, 28, foi vítima de um homem que ainda não foi identificado, na noite deste domingo (17), no bairro...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...