UEA destaca sua relevância acadêmica e social à Suframa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin


A estrutura laboratorial do campus da Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST/UEA) foi o foco da visita institucional da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), nesta quarta-feira (7), que contou com a participação do reitor Cleinaldo Costa e de equipe técnica da universidade. Pela Autarquia, estavam presentes membros da alta gestão e de diversas unidades administrativas.

Durante a agenda, que foi iniciada nas dependências do Samsung Ocean – centro criado por meio de parceria com a empresa coreana para fomentar iniciativas de cunho tecnológico na região -, foi apresentado um histórico da UEA, centro acadêmico criado em 2001 e que, ao longo de sua história, já capacitou mais de 62 mil pessoas. Atualmente, segundo dados da universidade, há cerca de 25 mil discentes nos cursos universitários ofertados por todo o Amazonas, tendo em vista inserção da UEA no estado, sendo a maior universidade multicampi do País.

“É importante ressaltar que nada disso seria possível sem a Zona Franca de Manaus (ZFM). É por meio desse modelo de desenvolvimento que é possível a existência de um parque fabril altamente estruturado na região e são recursos dessas indústrias que mantêm a UEA e permitem que ela tenha presença em todos os 62 municípios de um estado com dimensões continentais como é o Amazonas”, lembrou o superintendente da Suframa, Algacir Polsin.

Interação

Ao longo da visita à EST/UEA, o titular da Suframa identificou diversas possibilidades para fortalecer a atuação da universidade junto a atores da ZFM, sendo importante, segundo ele, promover maior interação entre o meio acadêmico e empresas e institutos de pesquisa, o que deve gerar resultados importantes para a sociedade.

Retorno social

Uma das características destacadas durante apresentação da UEA foi a responsabilidade social da instituição, que mantém projetos em diversas frentes e que beneficiam diretamente crianças, adultos e idosos, como o caso da policlínica odontológica e do núcleo de telessaúde. A educação universalizada devido à capilaridade da UEA permitiu, também, que a instituição possibilitasse a graduação de mais de mil indígenas. São exemplos de iniciativas que visam à redução das desigualdades e o incremento de oportunidades. 

Cleinaldo Costa destacou as ações em andamento na UEA e as iniciativas para ampliar a inserção da universidade no Amazonas. “Contamos com dezenas de projetos (…), cada um com uma estratégia para o desenvolvimento da nossa região. Dessa forma procuramos fortalecer nossa realidade regional tanto na capital quanto no interior do estado”, disse.

Alessandro Fernandes

Alessandro Fernandes

Assine a nossa newsletter

Clique no botão editar para alterar este texto.