Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Augusto Cecilio

O Amapá pede socorro!

*Augusto Bernardo Cecílio

O Amapá pede socorro! Esse absurdo apagão merece o repúdio de todos os brasileiros e da comunidade internacional, bem como a ação imediata dos poderes constituídos, pois a situação é insustentável. Sem luz, sem água e sem alimentos, com prejuízos incalculáveis, em plena pandemia que por si só já é uma tragédia nacional, o Estado vive uma crise humanitária de enormes proporções, isso desde o dia 3 de novembro.

A situação escancara para o Mundo que o Brasil não tem a capacidade de contornar com rapidez problemas desse porte, apesar das tantas propagandas dizendo que o Brasil vai muito bem. Como vai bem se aqui já morreram mais de 166 mil pessoas? Isso é normal? Cadê as grandes lideranças desse país? Cadê as autoridades constituídas? Uma vergonha! O Brasil não deve virar as costas para o Amapá e para a sua população.

Os próprios brasileiros famosos estão calados, já que não estão sentindo na pele esse sacrifício desumano. Felizmente uma voz se levantou ontem: o jogador Richarlison mostrou que não é só excelente jogador, mas sim um cidadão que se preocupa com os demais brasileiros, e pediu providências após a partida contra o Uruguai, onde fez um dos gols.

“Falando em marcar gol, queria dedicar esse gol a todas as pessoas do Amapá, que estão sofrendo muito durante esses dias. Como cidadão brasileiro, eu peço que as autoridades se pronunciem, tomem uma decisão logo, o povo está sofrendo, e eles poderiam dar uma atenção a mais. Que eles possam olhar com carinho o povo de lá, são cidadãos de bem, estão querendo o melhor para eles, para os filhos deles. Imposto está caro, pagando a comida cara e o povo sofrendo. Espero que possam tomar as providências logo” – disse o jogador.

Onde estão os jogadores e os artistas famosos? Se os apagões tivessem acontecido na Avenida Paulista já teriam resolvido com extrema rapidez. É necessário que o povo reaja. Que as pessoas descruzem os braços porque hoje os amapaenses estão sofrendo, e amanhã pode ser você. O Brasil está cansado de desmandos e no fim tudo fica por isso mesmo.

No contexto da pandemia, a falta de acesso à água e luz dificultam as ações de prevenção à Covid-19, e os casos da doença voltaram a crescer. Já foram mais de 55 mil pessoas infectadas no Amapá, com 780 mortos, desde o início da pandemia. Em 16 de novembro, 177 novos casos foram notificados, e 71% dos leitos para Covid estavam ocupados.

A repressão policial aos protestos e o uso excessivo da força pela polícia atingiu diversas áreas da periferia de Macapá e a Anistia Internacional Brasil recebeu relatos de violações de direitos humanos cometidas por agentes do Estado, que resultaram em pessoas feridas por balas de borracha e ameaças contra as pessoas que se manifestavam por seus direitos.

Enquanto governantes daqui ficam bisbilhotando a vida dos países vizinhos, dando palpites e declarações infelizes, ou torcendo pela vitória de um determinado candidato dos Estados Unidos, expondo a diplomacia brasileira e o respeito que deve existir entre as nações, vemos que aqui precisamos de um governo para dentro, para resolver os nossos problemas.

Que os amapaenses e os demais brasileiros jamais esqueçam dessa humilhação e desforrem nas urnas, demonstrando amor próprio, altivez e alto padrão de cidadania. Forca, Amapá!

*Auditor fiscal e professor.

Foto: Divulgação

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

Segundo o relato do próprio Emanuel. A gente passou no eldorado na praça do caranguejo e paramos pra comprar minha água tônica, o Júnior...

Notícias

Uma mulher que ainda não foi identificada tirou a vida da própria irmã, na região metropolitana de Manaus, município do Careiro da Várzea, distante...

Polícia

Juliana Alves de 15 anos, foi morta a tiros na frente da mãe no bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus. O crime...

Flagrantes da Política

Arthur Neto (PSDB), com 3,5; Coronel Menezes, com 2,1, Omar Aziz com 2,1 e Chico Preto com 0,7 são os nomes mais citados na...