Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Notícias

Secretarias municipais discutem Operação Cheia 2021

Representantes da Defesa Civil Municipal, da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e do Fundo Manaus Solidária se reuniram na manhã desta terça-feira, 13/4, por determinação do prefeito David Almeida, para discutir a realização da Operação Cheia 2021, da Prefeitura de Manaus, que tem como objetivo promover apoio e proteção às famílias atingidas por situações de emergência e calamidade pública, provocada pela subida dos rios. Segundo estimativas da Defesa Civil, ao menos quatro mil famílias deverão ser atendidas pela ação municipal.

De acordo com o planejamento, a partir da próxima semana, a Defesa Civil Municipal iniciará a identificação das casas que serão atingidas pela cheia e a Semasc fará o cadastramento das famílias e indivíduos, caso seja necessária a concessão de benefício Auxílio Aluguel. A Divisão de Benefícios Assistenciais Eventuais também fará o cadastro das famílias para a distribuição de benefícios eventuais, conforme a necessidade identificada pelos técnicos.

“É importante destacar que vivemos um momento atípico, por conta da pandemia da Covid-19. Isso requer estratégias de trabalho em conjunto com os demais órgãos da gestão municipal, observando protocolos de ação e segurança junto à população atingida pela enchente, sem colocar em risco a equipe de trabalhadores que estará à frente do serviço. A concessão dos benefícios eventuais só vai entrar em vigor a partir do decreto de situação de emergência, pelo prefeito David Almeida”, afirmou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

Nesta terça-feira, a cota do rio Negro chegou a 27,96 metros. O nível atual em Manaus é considerado alto para o período do ano.

“Por meio de uma recomendação do prefeito David Almeida, nós estamos atuando desde o início da gestão, para minimizar os danos causados pela cheia. Fizemos os monitoramentos, iniciamos de forma preventiva a construção de pontes, para evitar que a trafegabilidade dos moradores fosse afetada. Agora, iremos iniciar o processo de cadastramento das famílias que moram nessas localidades e podem sofrer com os impactos, para que todo o amparo público possa ser dado aos moradores”, ressaltou o secretário municipal chefe da Casa Militar, tenente William Dias.

De acordo com o levantamento da Defesa Civil Municipal, no ano de 2020, 15 bairros foram atingidos por esse fenômeno, sendo: Aparecida, Betânia, Centro, Colônia Antônio Aleixo, Compensa, Cachoeirinha, Glória, Educandos, Mauazinho, Puraquequara, Presidente Vargas, Raiz, Santo Antônio, São Jorge e Tarumã, situados nas zonas Sul, Centro-Sul e Leste de Manaus. Famílias de 27 comunidades localizadas às margens do rio Negro e rio Amazonas também sofrerão os impactos da cheia.

A Operação Cheia 2021 contará com a participação das secretarias municipais de Saúde (Semsa), de Infraestrutura (Seminf), de Limpeza Urbana (Semulsp), Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Casa Militar e outras que forem necessárias para o desenvolvimento das atividades.

Histórico

Em 2012, Manaus registrou a maior cheia da história, com o rio Negro marcando 29,78 metros, superando o índice registrado em 2009, que foi de 29,77 metros. A subida do nível do rio Negro, em 2012, afetou mais de 5,8 mil famílias, na capital e no Amazonas. Na época, mais de 50 municípios decretaram situação de emergência.

Texto – Leonardo Fierro / Semasc e Sheyévena Nascimento / Defesa Civil

Fotos – Divulgação /Defesa Civil

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...

Polícia

Manaus/AM – A Polícia Federal deflagra na manhã desta quarta-feira (20), a Operação Vikare, que tem como alvo uma organização criminosa ligada ao tráfico...

Polícia

Equipe policial foi acionada por populares sobre suspeitos tentando assaltar um estabelecimento comercial.

Economia

Ministro da Economia afirma que falta da reforma do Imposto de Renda impede benefício permanente e que fonte de financiamento ainda não está definida.