Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Polícia

INVESTIGAÇÕES l Morte de sargento que foi assassinada pelo colega de farda, revela várias versões e polícia segue com os procedimentos

Delegacia de Homicídios investigar motivo passional e denuncias ainda mais grave feitas por colegas de farda

MANAUS – Nas últimas horas surgiram algumas versões que serão investigadas sobre o assassinato da 3ª sargento Alcileide Conceição Costa de Freitas, de 44 anos, morta a tiros pelo próprio colega, o também sargento Mário Sérgio da Silva Muca.

O crime ocorreu nesta sexta-feira (10) durante a passagem de serviço, ás 06h da manhã, dentro de uma sala da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste da capital.

De acordo com familiares, Alcicleide já havia comunicado ao comandante da Cicom que vinha sofrendo ameaças de morte por parte do policial que acabou por matá-la.

Antes do crime e das ameaças, os dois seriam parceiros de viatura de patrulhamento, mas por conta dos desentendimentos foram trocados de turma e de turno.

Mas segundo os familiares, nem isso foi suficiente e o sargento Mário Sérgio continuou as ameaças a colega.

Como as ameaças não cessavam, a sargento registrou um boletim de ocorrência (B0) contra Mário Sérgio na Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher (DECCM) no dia 15 de maio.

Mas por não se tratar de briga de casal e envolver dois membros da corporação o caso foi transferido três dias depois para o 21º DIP.

Mesmo com registro do BO, o Comando Geral emitiu nota informando desconhecer os desentendimentos e ameaças sofridas pela sargento.

FAMILIA DENUNCIA

Apesar de terem conhecimento das ameaças, muitos colegas de farda consideram “estranho” e “misterioso” o conteúdo das ameaças feitas pelo sargento na versão registrada pela sargento Alcicleide na Delegacia da Mulher.

“Abre teu olho, tu é o pior verme que existe e tu sabe o que acontece com os vermes” teria dito Mário Sérgio ao ameaçar matar a colega.

Nas últimas horas, outros colegas chegaram a afirmar que os desentendimento surgiram depois que Alcicleide teria dado em cima da esposa ou companheira de Mário Sérgio.

Mesmo considerando a motivação passional – que será agora investigada pela Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS)- colegas de fardas consideram que se for verdade mesmo o tom grave das ameaças em que Mário Sérgio chama a colega de “verme” pode haver um outro motivo muito grave para o mesmo ter tanta raiva e odiar tanto a colega.

Muitos policiais reclamam de problemas de dependência química e até mesmo envolvimento de alguns colegas com casos de tráfico de drogas e extorsão em “bocas de fumo”.

“Quem sabe estes não seriam um dos motivos do crime”, afirmou ontem um policial que pediu para não ser identificado

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Manaus:

Facebook

Você pode gostar!

Oportunidade

A Prefeitura de Manaus oferta 128 vagas de emprego em várias áreas de atuação, nesta quinta-feira, 10/6, por intermédio do Sine Manaus. Os candidatos interessados nas vagas...

Destaque

Dois indivíduos executaram ataque com granada ao 24º DIP e foram capturados O Governo do Estado, por meio da operação “Fight Back”, coordenada pela...

Celebridades

Sabrina Sato publica vídeo imitando dança de Ruivinha de Marte Anny Bergantin, mais conhecida como “Ruivinha de Marte”, está fazendo sucesso na internet com...

Saúde

A Prefeitura de Manaus avança na vacinação contra a Covid-19, da população em geral (pessoas sem doenças preexistentes e não pertencentes a grupos prioritários) e passa...