Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Polícia

APREENSÃO l Policiais da Base Arpão apreendem mais de 800 quilos de pescado ilegal


 
Na manhã de domingo (13/06), agentes da Base Fluvial Arpão apreenderam 847 quilos de pescado ilegal em uma embarcação nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus). Durante a ação, um homem foi detido por crime ambiental.
 
A apreensão do pescado ocorreu por volta das 10h, em uma vistoria na embarcação Manoel Monteiro, oriunda do município de Japurá, tendo como destino final a capital amazonense. Com o auxílio da cadela policial Jade, da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães), as equipes localizaram em um fundo falso do porão do barco, debaixo de tábuas, 19 sacos com mantas de pirarucu seco. O prejuízo estimado ao crime é de R$ 25 mil.
 
O responsável pela embarcação foi conduzido à 10ª Delegacia Interativa de Polícia de Coari, onde foi flagranteado por crime ambiental. O pescado apreendido também foi levado à unidade policial.
 
Base Arpão – Coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), a unidade tem atuação integrada de efetivos das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Polícia Federal, Força Nacional e Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça e Segurança Pública.


 
FOTOS: Divulgação/SSP-AM

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...

Polícia

Manaus/AM – A Polícia Federal deflagra na manhã desta quarta-feira (20), a Operação Vikare, que tem como alvo uma organização criminosa ligada ao tráfico...

Polícia

Equipe policial foi acionada por populares sobre suspeitos tentando assaltar um estabelecimento comercial.

Economia

Ministro da Economia afirma que falta da reforma do Imposto de Renda impede benefício permanente e que fonte de financiamento ainda não está definida.