Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Polícia

Deccor desbaratou esquemas que causaram prejuízos milionários

Em nove meses investigando irregularidades e atuando contra fraudes licitatórias, superfaturamentos e desvio de recursos públicos, a Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor), da Polícia Civil do Amazonas, deflagrou cinco grandes operações para desbaratar esquemas criminosos que causavam prejuízos milionários aos cofres públicos.

A unidade policial também tem investido em ações de conscientização na capital e no interior do estado. Entre os destaques, estão as operações “Máfia dos Caixões”, “Gleba”, “Iscariote”, “Hospital” e a “CBUQ”.

Com o objetivo de prevenir, reprimir e promover o combate à corrupção, as ações já resultaram em prisões e cumprimentos de mandados de busca e apreensão para aprofundar as investigações sobre esquemas de supostos pagamentos de propina e desvio de materiais públicos. Entre os principais crimes investigados pela unidade policial estão casos de peculato, corrupção ativa e corrupção passiva.

De acordo com o titular da Deccor, delegado Guilherme Torres, as operações foram realizadas em âmbito estadual e municipal. “Nós temos várias operações que combateram diversos crimes, entre elas o desvio de asfalto, de terras, esquema de venda de cirurgias em hospitais estaduais, além de outras investigações que estão em andamento”, salientou Guilherme Torres.

Inaugurada em 5 de outubro de 2020 pelo governador Wilson Lima, a Deccor funciona na avenida Professor Nilton Lins, bairro Flores, na zona centro-sul de Manaus. Além das investigações, a unidade também desenvolve ações de prevenção aos crimes praticados contra a administração pública na esfera estadual e municipal. A unidade apura e apresenta as denúncias à Justiça e auxilia os órgãos de controle, como o Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado.

Ação policial
Entre as grandes operações, a Deccor prendeu Andrew Robson Neves Mendonça, de 38 anos, e Carlos Antônio Pereira de Souza, 58, pelo crime de peculato. As prisões ocorreram no dia 30 de junho. Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa dos suspeitos. A dupla estava sendo investigada por subtrair 268 itens pertencentes à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Entre os objetos subtraídos estavam condicionadores de ar, aparelhos esfigmomanômetros, estetoscópios, televisores, bebedouros, cadeiras e materiais odontológicos, de manutenção, limpeza e de escritório. Andrew e Carlos foram indiciados por peculato e permanecerão à disposição da Justiça.

Denúncias
O delegado ressalta que todo cidadão pode realizar denúncias caso suspeite da ocorrência de ilicitudes em órgãos públicos. “Cabe ao cidadão, cabe aos vereadores, aos deputados, a todos os agentes fiscalizar, afinal de contas é nosso”, disse o delegado.

A autoridade policial enfatiza que a forma mais rápida de se fazer a denúncia é pelo número (92) 99450-1929, o disque-denúncia da Deccor.

(Foto: Alberto Pelegrine/SSP-AM)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Manaus vive um novo momento. A cidade está mais bonita e vem se organizando...

Destaque

Franzina, divertida, mas estratégica. As características da skatista Rayssa Leal, de apenas 13 anos, valeu ao Brasil, mais uma medalha nas Olímpiadas de Tóquio,...

Cultura

Gravada por grandes nomes como Arlindo Júnior e Uendel Pinheiro, a música “O Amor está no Ar” ganha sua versão eletrônica Sucesso do Festival...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Manaus dará um salto para o futuro a partir das entregas e intervenções planejadas...