Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Brasil

Queiroga pede que brasileiros tomem 2ª dose da vacina: ‘Nosso único inimigo é o vírus’

Ministro usou pronunciamento para voltar a projetar população adulta totalmente vacinada até dezembro e lembrar que imunização só fica completa após aplicação do reforço.

Em pronunciamento à nação na noite desta quarta-feira, 28, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, classificou as vacinas contra a Covid-19 como uma “nova esperança” para o país contra a pandemia. Ele se dirigiu aos que estão com a segunda dose do imunizante em atraso em um apelo: “Peço que busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose, pois sua imunização só estará completa após a conclusão do esquema vacinal”, afirmou. O médico também citou uma série de atitudes tomadas pelo governo contra a doença, como o contrato de transferência de tecnologia entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o laboratório AstraZeneca para a fabricação de Ingrediente Farmacêutico Ativo no Brasil e a distribuição de R$ 5,7 bilhões em recursos para Estados e municípios como ações louváveis para a volta à normalidade no país.

Citando a encomenda de mais de 600 milhões de doses do imunizante e afirmando que, atualmente, o Brasil tem mais de 63% da população vacinada com pelo menos uma dose, o ministro afirmou que o Plano Nacional de Imunização é um sucesso e previu o período no qual todos os adultos estarão protegidos contra a Covid-19. “Toda a população adulta do Brasil estará vacinada com a primeira dose até setembro e com a imunização completa até dezembro. Nosso único inimigo é o vírus, por isso, é importante a união de todos”, pontuou. Ele lembrou da existência de novas mutações como um desafio para o país e elogiou o Sistema Único de Saúde afirmando que o governo federal investiu no SUS desde o início da pandemia. O pronunciamento de Queiroga ocorre poucas horas após a pasta da Saúde afirmar que vai fazer um estudo para avaliar a necessidade de uma terceira dose da CoronaVac para imunizados com a vacina de tecnologia chinesa. O estudo deve ser feito em parceria com a Universidade de Oxford e analisará se a proteção contra o vírus cai após seis meses de uso aplicando uma terceira dose naqueles que receberam as duas primeiras.

Fonte: JP Noticias

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Manacapuru

O corpo de uma mulher que não teve a identidade revelada, foi encontrado com marcas de tortura na tarde deste domingo (17), no bairro...

Polícia

Uma mulher suspeita de cometer assaltos na cidade de Manaus, foi pega pela população na zona Sul da cidade, quando se tentava praticar mais...

Notícias

Manaus/AM- Brena Rayssa Pinheiro de Macedo, 28, foi vítima de um homem que ainda não foi identificado, na noite deste domingo (17), no bairro...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...