Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Amazonas

FORÇA-TAREFA | Idosa reencontrar família depois de 40 anos no Amazonas

Após 40 anos sem notícias, a idosa Zuíla Sena, de 61 anos, finalmente reencontrou sua família. Isso foi possível após uma força-tarefa de servidores da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), que se mobilizaram para localizar a família de Zuíla. O encontro aconteceu nesta quinta-feira (12/08), em Manaquiri (distante 60 quilômetros de Manaus).

Zuíla Sena nasceu em 1959 e morava na Feira da Banana, no Centro de Manaus. Vítima de violência e com o início da pandemia da Covid-19, no ano passado, ela foi até o Abrigo Emergencial da Arena Amadeu Teixeira, sem documentos e sem lembranças de onde estariam seus familiares. No entanto, ela se apresentou à equipe técnica da Seas como Maria Bernardo da Silva.

A partir daí, começaram as buscas para descobrir as origens da idosa. Com o encerramento do abrigo na Arena Amadeu Teixeira, ela foi encaminhada para a Casa do Migrante Jacamim, localizada no bairro Flores. O abrigo é vinculado ao Departamento de Proteção Social Especial (DPSE) da Seas, e acolhe pessoas em situação de vulnerabilidade social, onde recebia moradia, comida e atenção psicológica.

“Tentamos localizar informações e dados utilizando o nome que ela nos deu e descobrimos que, na verdade, esse era o nome da tia dela, que mora em Manaquiri e nos disse que tinha uma sobrinha chamada Zuíla, cuja última informação que teve foi que estava morando justamente na feira. Dona Zuíla não tinha contato com a família há 40 anos e estava em situação de rua. Durante esse período, foi vítima de violência diversas vezes, o que comprometeu sua saúde mental, além de ter perdido toda a sua documentação”, explicou a coordenadora do abrigo, Silvana Barroso.

Agora com a família localizada e documentos novos em mãos, a Seas fez uma nova força-tarefa. Depois de um ano de acolhimento, a missão era levar Dona Zuíla até sua tia e irmãos em Manaquiri, onde daria início a uma nova etapa de sua vida.

“Há muito tempo não tínhamos notícias dela. Até a secretaria entrar em contato, achávamos que estava morta.  Só temos a agradecer por ela estar conosco novamente, em um lar, com todos os cuidados que precisa”, disse a tia, Maria Bernardo.

Para a coordenadora do abrigo, a sensação é de missão cumprida. “Não há melhor lugar do que nossa casa e família. É gratificante vermos que o nosso trabalho deu frutos. Dona Zuíla passou um ano no Jacamim, superou a situação de vulnerabilidade social e agora está com sua família. Garantir a dignidade e o fortalecimento do vínculo familiar fazem parte da política de assistência social. Isso faz nosso trabalho valer a pena”, completou Silvana Barroso.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Manacapuru

O corpo de uma mulher que não teve a identidade revelada, foi encontrado com marcas de tortura na tarde deste domingo (17), no bairro...

Polícia

Uma mulher suspeita de cometer assaltos na cidade de Manaus, foi pega pela população na zona Sul da cidade, quando se tentava praticar mais...

Notícias

Manaus/AM- Brena Rayssa Pinheiro de Macedo, 28, foi vítima de um homem que ainda não foi identificado, na noite deste domingo (17), no bairro...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que em todo o...