Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Política

Presidente Roberto Cidade entrega Título de Cidadão do Amazonas ao médico infectologista João Hugo

Em uma sessão marcada pela emoção, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), entregou, em nome do Parlamento Estadual nesta segunda-feira (30), o Título de Cidadão do Amazonas ao médico infectologista João Hugo Abdalla Santos. Participaram da solenidade, os deputados Delegado Péricles (PSL) e Therezinha Ruiz (PSDB), além do conselheiro do Tribunal de Contas (TCE), Josué Neto.

No discurso, Cidade – que foi o autor da propositura – destacou a atuação do médico durante o período mais grave da pandemia do coronavírus, e afirmou que a honraria é uma forma de agradecimento do povo do Amazonas aos serviços prestados pelo profissional em prol dos milhares de pacientes acometidos pelo vírus.

“Durante a pandemia, o Dr. João Hugo trabalhou na linha de frente e assim como todos os profissionais da saúde, sofreu com esse vírus maldito, que ainda é uma novidade para toda comunidade cientifica. Mesmo assim, participou direta e indiretamente da cura de quase 400 amazonenses, que estiveram sob os cuidados do Hospital Adventista. Esse título é uma forma de dizer obrigado”, afirmou o deputado.

Já o deputado Delegado Péricles, afirmou que a entrega da comenda ao Dr. João Hugo é uma honra maior para a Assembleia do que o propriamente para o homenageado.

“Esse, sem dúvidas, um dos títulos mais importantes entregues por esta Casa. O Dr. João Hugo representa todos os profissionais de saúde que silenciosamente estavam numa guerra sem conhecer o inimigo. Essa honra é muito mais nossa do que dele”, afirmou.

Emoção e agradecimento

Além de familiares e amigos mais próximos, a solenidade teve a participação de vários pacientes que o Dr. João Hugo ajudou a curar de Covid. Durante o discurso do médico, a emoção tomou conta do local.

João Hugo agradeceu o presidente Roberto Cidade e relembrou os momentos difíceis que viveu durante todo o ano passado e início deste ano e, também, o falecimento de seu pai, que foi vítima do coronavírus.

“Em momento algum deixei meus pacientes. Recebi a morte do meu pai trabalhando, cuidando das pessoas. Tirei uns dias para me recuperar, voltei, trabalhei e continuo trabalhando. Amei e servi meu próximo mesmo tendo meu pai doente em casa”, disse.

Carreira no Amazonas

Além da atuação direta no combate ao Covid-19, como Médico Coordenador da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) e Científico do Hospital Adventista de Manaus, apresentando números significativos de altas médicas, Dr. João Santos também tem se dedicado, ao longo de sua carreira, à produção bibliográfica em sua área de atuação, trabalhando em pesquisas sobre doenças tropicais, infecciosas e sobre a segurança do paciente. Além de ter importante atuação na formação de novos médicos e de Pós-Graduandos, contribuído de forma entusiasmada e competente com o ensino e a pesquisa do Estado do Amazonas. Tendo participação relevante na difusão de conhecimento a respeito das doenças infecciosas de nossa Região.

Atualmente é Professor da Disciplina de Doenças Infecto-parasitárias na Universidade Federal do Amazonas (desde 2011), é Medico Coordenador da CCIH e Científico do Hospital Adventista de Manaus (desde 2010) e Coordenador da Liga Amazonense de Infectologia – LINFA (desde 2012).

Foto: Evandro Seixas

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

Alinhada ao governo federal, a Federação dos Pescadores, representante legal e legítima da categoria, anunciou na manhã desta segunda-feira, 17, crédito aos pescadores de...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Atenção pais! A matrícula para novos alunos na rede municipal de ensino será realizada...

Destaque

Em reunião realizada na noite desta sexta-feira (14/01), o Comitê Intersetorial de Enfrentamento da Covid-19, decidiu adiar o início do ano letivo presencial de...

Educação

Para matrícula na modalidade, alunos devem ter idade mínima de 15 anos completos, para 1º e 2º segmentos, e 18 anos completos, para o...

Publicidade