Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Notícias

Menos de um mês após inaugurado, Cidadão Manauara 2 tem 66% de ocupação por famílias que realizaram sonho da casa própria

Três semanas depois das primeiras mudanças para o residencial multifamiliar Cidadão Manauara 2, etapa B, no bairro Santa Etelvina, zona Norte, mais de 66% dos apartamentos já contam com novas famílias, sorteadas no programa habitacional da Prefeitura de Manaus, que integra o projeto federal “Casa Verde e Amarela”, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

São 332 famílias que ocupam os apartamentos próprios, financiados pela Caixa Federal pelos próximos dez anos. Em razão das medidas de distanciamento por causa da pandemia da Covid-19, os beneficiários foram divididos em grupos, dentro do cronograma inicial. As mudanças iniciaram no dia 22 de agosto e seguem até o final de setembro, prazo para que os contemplados passem a morar no residencial.

Uma das novas moradoras é Stefany Jasmine Nascimento, que se mudou para o bloco 13 e contou com ajuda da Prefeitura de Manaus, que cedeu o caminhão para transportar seus móveis, objetos, roupas e bens para o lar. O mesmo aconteceu com Sara de Souza Santos, do bloco 1.

“Quero agradecer imensamente pelo apoio a esta mudança de vida. Agora está tudo perfeito e maravilhoso”, falou Dalvina Cavalcante de Castro, que agora é uma das residentes do bloco 17.

Em comum, as moradoras atendem pelo menos dois dos principais critérios da portaria federal n° 163/2016, que instituiu o Sistema Nacional de Cadastro Habitacional (SNCH), tendo renda familiar compatível com a modalidade, no caso a faixa 1, até R$ 1.800; e família com mulher responsável pela unidade familiar, comprovado por autodeclaração.

Caminhões da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) estão auxiliando os contemplados que não tem, no momento, condições de pagar um frete ou alugar um caminhão de mudança.

Um dos próximos a se mudar para um dos 500 imóveis do Cidadão Manauara etapa B, projeto coordenado pela Vice-Presidência de Habitação e Assuntos Fundiários (Vpreshaf), vinculada ao Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), é Antônio Carlos de Souza, 37 anos, viúvo, pai de três filhos. Ele está desempregado e se mantém fazendo alguns serviços de limpeza, manutenção e pinturas.

Antônio sempre morou pagando aluguel, sendo o último no bairro Jorge Teixeira, zona Leste. Ele se vê como um homem de sorte e que nunca perdeu a esperança, mesmo na adversidade.

“É um sonho que corremos atrás nos últimos oito anos, com minhas filhas. E hoje somos só gratidão por sermos contemplados. Foi um presente de Deus e nunca perdi a fé. Sempre informaram que estava em um processo, que dependia ainda do sorteio, e tinha esperança de ser contemplado”, disse Antônio.

Ele e as filhas vão ocupar um apartamento no bloco 17. “Meu agradecimento especial ao prefeito David Almeida, que Deus possa abençoar grandemente a ele e a todos que nos deram apoio até aqui”, disse.

Ano passado Antônio ficou viúvo, após um casamento de 14 anos. Sua esposa, Keytiane de Oliveira Lima, morreu devido a uma leucemia. As filhas estão com 16 e 15 anos e a caçula tem 3. As filhas são as mais ansiosas pela mudança.

Meta

O prefeito David Almeida lançou o programa “Casa para Todos”, cuja meta é a construção de mais de cinco mil unidades habitacionais de interesse social em diversos bairros da capital.

“Nós temos essa entrega de 500 casas e a perspectiva é de fazer cinco mil habitações na cidade de Manaus, em parceria com o Governo federal”, comenta Almeida.

O objetivo do programa é a construção de novos conjuntos habitacionais, além da oferta de lotes pequenos e urbanizados. Conforme o prefeito, o projeto prevê a criação de um Núcleo de Apoio Técnico à Moradia, que será responsável por orientar o cadastramento das famílias nos programas habitacionais.

Residencial

Cada torre do residencial Cidadão Manauara 2 tem cinco andares, sistemas de gás encanado e de água, além de instalações hidrossanitárias.

Os apartamentos são adaptados, atendendo à Norma Brasileira (NBR) nº 9.500, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que trata da acessibilidade a edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos para PcDs, inclusive nas áreas comuns.

Os futuros moradores serão isentos de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), como medida da gestão David Almeida, por lei municipal.

O residencial tem recursos do Governo federal, por meio do Ministério de Desenvolvimento Regional, e sua construção foi executada pela RD Engenharia, com valor de R$ 41 milhões.

Texto – Claudia do Valle / Implurb

Fotos –  Arquivo / Semcom

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

MANAUS – Relação extraconjugal e o desvio de R$ 200 mil são os motivos apontados pela Polícia como motivação para a execução do militar...

Brasil

Em vídeo enviado pelo morador que não teve o nome revelado, porém percorreu pela ‘ Baixada do Ambrósio, localizada no Porto de Santana, rua...

Notícias

O Departamento Integrado de Operações Aéreas (DIOA), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), fez um resgate aeromédico no município de Presidente Figueiredo...

Destaque

MANAUS – O empresário Joabson Agostinho Gomes e a esposa dele, Jordana Azevedo Freire são apontados pela Polícia como os mandantes da execução do...