Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Notícias

Prefeitura de Manaus lança sistema para aprimorar atendimento da Saúde

Uma ferramenta de gestão inovadora, que possibilitará a programação e posterior monitoramento de metas de produção individuais dos servidores da Saúde, foi aprovada pela Prefeitura de Manaus e já está sendo utilizada internamente pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O “Sistema de Programação Mensal da Produção Ambulatorial Nobre”, concebido e desenvolvido pelo Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação (Dicar), da Semsa, tem a proposta de estreitar a relação entre a gestão central e as equipes de saúde, a partir do estabelecimento de metas de produção individuais para os servidores da saúde.

O sistema permite o monitoramento da produtividade individual, possibilitando, assim, melhoria na oferta dos serviços de saúde municipais nos estabelecimentos assistenciais da Semsa, como unidades básicas de saúde, policlínicas, maternidade, clínicas da família, centros de especialidades odontológicas, centros especializados em reabilitação e outros, denominados áreas fim.

Para a titular da Semsa, Shádia Fraxe, o novo sistema, que está em fase de avaliação interna, representa um salto qualitativo na gestão, por meio de um acompanhamento mais direcionado e contínuo do trabalho das equipes de saúde.

“O sistema Nobre está alinhado com a proposta do prefeito David Almeida, de buscar o aprimoramento dos serviços de saúde, a partir da gestão de informações sobre o progresso dos profissionais da rede municipal na execução de suas tarefas. Estamos satisfeitos com essa tecnologia porque ela cria possibilidades de acompanharmos nosso trabalho de uma forma mais ativa, próxima ao servidor, verificando suas dificuldades e os apoiando conforme necessitem”, assinalou.

Segundo a diretora do Dicar, Sanay Pedrosa, o sistema Nobre será uma importante fonte de apoio para os profissionais de saúde, que poderão executar suas tarefas de modo mais assertivo.

“Os profissionais de saúde vão poder atuar de forma mais estreita com a gestão, pois a partir das metas de produção individuais, terão condições de desempenhar suas atribuições de acordo com o que é esperado que executem, ou seja, a atuação deles estará alinhada com o atingimento das metas dos indicadores municipais de saúde, como os do Programa Previne Brasil”, acrescentou.

Funcionamento

Pela nova ferramenta, as áreas técnicas centrais, que gerenciam as políticas de saúde, conseguem inserir os procedimentos que devem ser realizados e suas respectivas quantidades para suas equipes. O sistema desdobra esses procedimentos e quantidades para cada profissional de saúde, criando assim as metas individuais, evitando os problemas de comunicação interna frequentes em grandes organizações, como é o caso da Semsa, que tem mais de 10 mil servidores, pois perfura várias camadas de níveis hierárquicos.

“O sucesso do Sistema Nobre depende da colaboração interdepartamental, e nós, do Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação, daremos o suporte técnico, manutenção, implementação e sugestão de políticas e diretrizes do Nobre”, reforçou Sanay Pedrosa.

Homenagem

O Sistema Nobre, cuja regulamentação foi publicada no Diário Oficial do dia 19 de novembro, por meio da portaria no 598/2021-DPLAN/Semsa, leva esse nome em homenagem à enfermeira Rosa Nobre, já aposentada pela Semsa. Em 2007, quando atuava como técnica do Distrito de Saúde Sul, criou uma planilha de produção, para monitorar a realização de procedimentos dos profissionais daquele Disa. Uma iniciativa individual que foi gerando resultados positivos e, em 2009, quando assumiu a direção do Distrito de Saúde Sul, o instrumento foi institucionalizado e sua adoção passou a ser uma rotina por todos os diretores das Unidades Básicas de Saúde (UBS) daquela zona da cidade.

No ano de 2010, com base nos resultados do ano anterior, o Dicar passou a utilizar a planilha de produção como base para implementar o trabalho de monitoramento em toda a Semsa, denominado de Tabela de Programação Físico-Orçamentária (Tabfo).

Em 2015, novamente sob a chefia da enfermeira Rosa Nobre, o instrumento apresentou melhorias, passando a ser chamado de Planilha de Metas de Produção (PMP), com avanços na automatização e análise dos dados inseridos e no fluxo de comunicação.

Com a reestruturação tecnológica do Dicar, e mais uma vez, com a contribuição da enfermeira Rosa Nobre, em 2019, o sistema passou por mais uma atualização para ofertar mais eficiência, efetividade, otimização e precisão. E desde então vem sendo usado em Unidades Básicas de Saúde e está passando por uma série de ajustes de modo a aprimorá-lo. Para alinhar as suas formas de uso, o Dicar está programando um calendário de reuniões com os diretores e áreas técnicas.

Foto – Arquivo / Semsa

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Autazes

Após a chegada de inúmeras dragas de garimpeiros no Rio Madeira, próximo a Comunidade Rosarinho, entre os municípios de Autazes e Nova Olinda do...

Brasil

A polícia informou ainda que oito armas pertencentes aos oito agentes envolvidos no caso foram enviadas à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo...

Educação

Atividade acontece durante toda a semana e debate pautas ligadas à educação indígena.

Educação

Mais de 27 mil bolsas, para sete idiomas diferentes, são oferecidas nesta edição do programa. As inscrições para o programa Bolsa Idiomas, em Manaus,...