Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Cultura

Memorial Caprichoso: Espaço permanente reúne história, memória e tradição do boi-bumbá

O Boi Caprichoso apresenta sua história por meio de mostra visual desde os primeiros eventos de ruas e quintal até o espetáculo na arena do Bumbódromo

A trajetória do Boi Caprichoso, desde a brincadeira de quintal até a disputa no Festival Folclórico de Parintins, compõe o Espaço Memorial no Complexo Zeca Xibelão. A mostra permanente é a última etapa da implementação do Centro de Documentação e Memória do Boi Caprichoso (Cedem), projeto aprovado pela Lei Aldir Blanc, por meio do Prêmio Feliciano Lana, que completa um ano em janeiro de 2022. A abertura foi feita pelo presidente do bumbá, Jender Lobato, acompanhado pelo Conselho de Artes e convidados, na noite desta quinta-feira (30/12).

“Todas as coisas foram feitas da maneira como presenciamos aqui como o início da Escolinha de Artes dentro do galpão e chegamos aqui. Sonhamos com o museu do Boi Caprichoso, sem um orçamento faraônico. Ficamos felizes com essas ações que vieram em um momento oportuno, com a Lei Aldir Blanc. Atravessamos por um momento difícil e muitas pessoas ajudaram nessa construção. Somos heróis por sustentarmos uma festa com a dedicação de cada pessoa e temos esperança de ter festival em 2022”, definiu o presidente do Conselho de Artes, Ericky Nakanome, um dos curadores da exposição. 

O conselheiro de artes e diretor artístico Edwan Oliveira assegurou que o projeto conta a história, em síntese, da grandiosidade do Boi Caprichoso. “Esse é o espírito que nos mantém vivo em defender de pé a nossa arte”, resumiu.

O diretor do Cedem, Diego Omar da Silveira, se sentiu lisonjeado em ajudar a construir a história e a salvaguardar o rico patrimônio do Boi Caprichoso. “O torcedor e o turista agora se encontram com essa história. Essa mostra vai ser enriquecida nesse espaço revitalizado. Vamos concorrer a novos editais no próximo ano”, destacou o idealizador do projeto.

O presidente do Boi Caprichoso fez a abertura oficial do Espaço Memorial e reconheceu a importância do projeto para o futuro do bumbá. “A nação azul e branca vai poder desfrutar desse espaço maravilhoso. Bendita a hora que você, Ericky Nakanome, colocou o professor Diego Omar, um mineiro apaixonado pelo Caprichoso, no Conselho de Artes. Bendita a hora que você, Diego Omar, fez esse projeto grandioso que veio pra ficar. Esse espaço fica marcado na história do Boi Caprichoso”, declarou.

O dirigente agradeceu ao apoio dos membros do Conselho de Artes, diretores e colaboradores para a concretização do Cedem.

Texto: Gerlean Brasil
Fotos: Arleison Cruz, Pedro Coelho e Michel Amazonas

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

Alinhada ao governo federal, a Federação dos Pescadores, representante legal e legítima da categoria, anunciou na manhã desta segunda-feira, 17, crédito aos pescadores de...

Notícias

O prefeito David Almeida anunciou a contratação de 500 profissionais de saúde para ajudar e tentar controlar o avanço do Covid-19 em Manaus e...

Entretenimento

Comemorando o lançamento da segunda parte de sua temporada final, Attack on Titan (Ataque dos Titãs) está a caminho de Call of Duty: Vaguard e Warzone. Como parte da...

Brasil

Acidente aconteceu nesta quinta-feira, 13, e também atingiu um depósito; segundo a Defesa Civil, a recomendação é que os moradores não passem pela região.

Publicidade