Conecte-se Conosco

Olá, o que procuras?

Política

Onyx Lorenzoni diz que governo vai recorrer de decisão sobre demissão de não vacinados

Determinação do ministro Luís Roberto Barroso revogou trecho da portaria que proibia demissão de funcionários que optassem por não se vacinar.

O ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, afirmou que o governo recorrerá ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro Luís Roberto Barroso que suspendeu trechos da portaria que impediam a demissão de funcionários que não se vacinaram contra a Covid-19. Em vídeo publicado nas redes sociais, Lorenzoni disse que o governo entrará com um agravo regimental para levar o tema ao plenário da Corte. “Iremos entrar com agravo regimental para levar essa discussão para o plenário do STF, onde vamos, se Deus quiser, ter ainda novos ganhos e novas seguranças para que a relação entre empregador e trabalhador seja equilibrada e justa”, afirmou o titular da pasta. Com a decisão de Barroso, as empresas poderão exigir o comprovante de imunização e demitir os funcionários que recusaram a vacinação, com exceção de casos de contraindicação médica. O caso deverá ser analisado pelo plenário virtual do STF. 

https://www.instagram.com/_u/onyxlorenzoni/?utm_source=ig_embed&ig_rid=1020c630-ec21-499d-8f08-b5373725f850&ig_mid=8964784A-DD29-4023-9FBA-5316B5133719

Fonte: JP Notícias

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Advertisement

Você pode gostar!

Notícias

Alinhada ao governo federal, a Federação dos Pescadores, representante legal e legítima da categoria, anunciou na manhã desta segunda-feira, 17, crédito aos pescadores de...

ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Por: Secretaria Municipal de Comunicação conteúdo de responsabilidade do anunciante Atenção pais! A matrícula para novos alunos na rede municipal de ensino será realizada...

Destaque

Em reunião realizada na noite desta sexta-feira (14/01), o Comitê Intersetorial de Enfrentamento da Covid-19, decidiu adiar o início do ano letivo presencial de...

Educação

Para matrícula na modalidade, alunos devem ter idade mínima de 15 anos completos, para 1º e 2º segmentos, e 18 anos completos, para o...

Publicidade